Patrimônio e as aplicações sociais (en portugues) - deGerencia.com

Patrimônio e as aplicações sociais (en portugues)

Há necessidade de reflexão do empresário sobre o aumento da capacidade funcional do patrimônio da célula social e as aplicações no entorno social.

Toda empresa tem função social. Ela se relaciona com o entorno. Há inteiração constante entre a organização e o ambiente onde ela está inserida e influencia a comunidade como recebe influência dessa sociedade. Isso é axiomático. Esta matéria não é nova, pois, Schmalenbach expoente da doutrina Reditualista na Alemanha expressou sua preocupação com o social e as pressões do ambiente externo que é seu entorno. Também, Rudolf Dietrich do Aziendalismo ensinava que a ¨Azienda devia estar a serviço da sociedade produzindo emprego, contribuindo para o fortalecimento do estado e assim, sob essa ótica, deveria ser estudada.¨ (Ver História das doutrinas da contabilidade, Prof. Lopes de Sá, pg, 94, Atlas, 1997).

Observamos, ultimamente, que a crise financeira americana tem influenciado o patrimônio da célula social no Brasil e no exterior criando sérios problemas à empresa diminuindo sua capacidade funcional, como também, na economicidade, isto é em sua sobrevivência e, assim, criando problemas sociais pelo desemprego. Em meu livro Patrimônio e as influências ambientais, Reas, Três de Maio, 2003 tratei sobre a influência ambiental hexógena e, mais uma vez, se comprova a importância, da pesquisa e reflexão sobre a influência externa sobre o patrimônio da empresa.

Quando há diminuição da capacidade funcional do patrimônio há prejuízo social e quando há prosperidade patrimonial há benefício social. O desejável é que haja eficácia na dinâmica patrimonial e que a empresa cresça e possa aplicar recursos no social beneficiando, assim, a comunidade. As aplicações são possíveis quando o patrimônio da célula social tem prosperidade patrimonial isto é, quando há aumento da capacidade funcional do capital. O aumento patrimonial por reajuste monetário não é prosperidade do patrimônio. O importante é que o capital cresça pela inteiração harmônica e eficácia em todos os sistemas da Liquidez, da Resultabilidade, da Produtividade, da Elasticidade, da Invulnerabilidade, da Estabilidade, da Economicidade e da Socialidade. Quando isso ocorre, na célula social, há possibilidade de aplicações sociais. O fundamental é que a avaliação patrimonial seja, como ensina o neopatrimonialismo contábil, pela ¨capacidade funcional¨, ou seja, a que se traduz pela ¨eficácia¨. A avaliação deve seguir o caminho da ciência que é objetiva e procura a verdade e pela verdade é que se consegue avaliar a prosperidade patrimonial da célula social e suas aplicações no entorno.

Há n problemas sociais que a empresa pode auxiliar em suas possíveis soluções quando há prosperidade do capital. Sobre esta matéria abre-se um campo de pesquisa e reflexões sem limites sobre a correlação dos sistemas de funções com as relações sociais mesclando, assim, o contábil, o administrativo e o social. Cada vez mais os interesses sociais passam a ser objeto de estudos da ciência contábil e neles se associam os fatores humanos e do entorno como agentes transformadores e agregáveis e, assim, a ciência contábil é responsável pela prosperidade da comunidade.

Sabe-se, hoje, que o cliente é um fator humano fundamental à empresa e que observa a organização que tem preocupação na solução dos problemas do entorno. Em meu artigo Conhecimento: um ativo imaterial mencionei uma citação do Skyrme o cliente como um ativo intangível na empresa. (Ver: Ativo intelectual e capital humano, pg. 12, Reas, Três de Maio, Nov/2002).

O empresário deve preocupar-se com as questões internas da empresa, mas também com o entorno e não esquecer que as influências ambientais hexógenas pressionam o patrimônio constantemente e podem levar a organização ao crescimento, estagnação e a falência e para que se possa aplicar no social é necessário que a empresa tenha sua capacidade funcional voltada à eficácia e, assim, contribuir para o bem estar da humanidade.

Avatar

Werno Herckert

Ex-professor de matemáticaContador formado pela UniversidadeCândido Mendes - Rio de Janeiro - 1980Ex-funcionário da Fundação IBGE - 1973 - 1991Análise e Projeto de Sistema - Rio de Janeiro - 1975Conceitos de Contabilidade em Empresas - ENCE - IBGE - 1997Associado do Club Tablero de Comando - Buenos Aires-AR 2000Membro da...

Más sobre Werno Herckert

Deja una respuesta

Tu dirección de correo electrónico no será publicada. Los campos obligatorios están marcados con *

Este sitio usa Akismet para reducir el spam. Aprende cómo se procesan los datos de tus comentarios.

Este artículo es Copyright de su autor(a). El autor(a) es responsable por el contenido y las opiniones expresadas, así como de la legitimidad de su autoría.

El contenido puede ser incluido en publicaciones o webs con fines informativos y educativos (pero no comerciales), si se respetan las siguientes condiciones:

  1. se publique tal como está, sin alteraciones
  2. se haga referencia al autor (Werno Herckert)
  3. se haga referencia a la fuente (degerencia.com)
  4. se provea un enlace al artículo original (https://degerencia.com/articulo/patrimonio_e_as_aplicacoes_sociais_en_portugues_/)
  5. se provea un enlace a los datos del autor (https://www.degerencia.com/autor/wherckert)